Valores

Coisas para fazer antes de punir a criança

Coisas para fazer antes de punir a criança


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Quantas vezes já falamos ou ouvimos a frase ... "até que eu repreenda ou castigue meu filho ele me ignora", "já o castiguei com tudo e ele continua o mesmo, ele ignora", "não importa se eu o punir, parece que não importa para ele, depois de um tempo é o mesmo, não dá certo.

Geralmente, as punições não são eficazes para as crianças. Nós os punimos sem TV, sem tablet, sem bicicleta, sem brinquedos ... Não podemos tirar mais deles, e mesmo assim continuam a ter comportamentos que não gostamos. É hora de mudar de tática e fazer outros tipos de coisas antes de punir a criança.

Punir a criança tem consequências negativas para a criança, e também geralmente não nos ajuda a alcançar o que queremos, que é a criança parar de fazer algo ou mudar um comportamento. Quando castigo a criança, ensino que ela é "má", dou-lhe dados negativos para a construção da sua autoestima e do seu autoconceito (sou mau, sou um porco, sou egoísta, sou um pegón). As crianças muitas vezes agem de acordo com o que acreditam sobre si mesmas e, se pensam que são más, irão se comportar mal, porque são assim.

Além disso, a punição tende a frustrar muito a criança e não o ajuda a melhorar o seu comportamento, porque normalmente ele ficará mais bravo e "se comportará pior". O que pode nos levar a puni-lo novamente, ficamos ainda mais bravos e colocamos uma punição excessiva, (uma semana sem assistir TV, não ir ao aniversário de um amigo ...). E a punição excessiva da criança é negativa porque no final ela se acostuma a não ter nada, por isso não se importam se a gente deixar mais uma semana sem bicicleta.

A alternativa efetiva à punição está nas regras, nos limites, no estabelecimento das consequências para as suas ações e, claro, e mais importante, no reforço dos seus comportamentos adequados para que sejam eles que se repetem.

As crianças geralmente se comportam mal para chamar nossa atenção. As crianças podem fazer associações como, "toda vez que eu bato no meu irmãozinho mamãe e papai me escutem, então para eles me ouvirem eu tenho que bater no meu irmão", embora prestar atenção nele signifique repreender e punir, o caso é que tem a atenção dos pais. Portanto, devemos adotar uma estratégia preventiva, ou seja, quando a criança estiver em casa brincando, ou no parque e estiver tranquila, vamos reforçar esse comportamento, parabenizá-la pela calma que está, ou porque deixou um brinquedo. Ou seja, preste muita atenção aos comportamentos positivos e reforce-os, em vez de olhar apenas para os negativos (porque assim só podemos reforçá-los).

Quando punimos a criança, geralmente temos o objetivo claro de que o façamos para que o comportamento não se repita, para que a criança aprenda que isso não é feito. Porém, mais positivo do que punir, é ajudar a criança a atingir metas e objetivosE para ele conseguir, ele tem que saber o que a gente espera dele ou o que ele tem que fazer em determinados horários (se eu chamar pra vir comer de tudo, pegar os brinquedos).

Outro ponto importante é estabelecer consequências para as ações das crianças, (conseqüência não é o mesmo que punição). Por exemplo, se amanhã não pegarmos os brinquedos a gente não vai poder brincar com eles, ele pode brincar com a bola, a bicicleta, ele pode assistir TV, mas não vai poder usar os brinquedos . Não punimos sem brincar, (para que ele fique entediado e aprenda), mas ele não poderá usar aquele brinquedo, mas outros. Ou, por exemplo, se você levar 20 minutos para escovar os dentes antes de adormecer, perderá tempo de leitura de histórias. Não o deixamos sem uma história, mas se demorar mais que um certo tempo, esse tempo se perde na próxima atividade.

Portanto, mais do que punir a criança, Você tem que ensiná-lo que o que fazemos tem consequências e devo aceitá-las, (como quando eu pulo uma regra de trânsito e sou multado, por exemplo).

Em suma, antes de punir a criança, devo parar para pensar no que quero alcançar e como posso alcançá-lo sem ter que ir ao extremo de punir a criança, o que também não nos ajuda a mudar comportamentos.

Algumas diretrizes:

- Diga a seu filho o que você deseja que ele alcance / faça. Estabeleça metas.

- Reforce os comportamentos positivos e corrija os negativos.

- Estabeleça regras claras e limites e consequências quando esses limites são ultrapassados.

Se eu mudar a perspectiva, se reforçar o positivo, se estabelecer regras e limites claros e consequências coerentes e adequadas para o comportamento das crianças, evitaremos punir a criança, ficar com raiva e atingir situações que costumam ser desagradáveis ​​e frustrantes para todos.

Você pode ler mais artigos semelhantes a Coisas para fazer antes de punir a criança, na categoria de Punições no local.


Vídeo: Se Você Vir uma Criança Sentada Assim, Faça Algo Antes que Seja Tarde Demais! (Dezembro 2022).